A importância das Certificações para empresas de TIC

As certificações podem ser um importante diferencial para um profissional no, cada vez mais concorrido e especializado, mercado de trabalho de TIC. Muitas vezes a certificação profissional é a chave para um emprego ou um salário melhor. Para alguns cargos técnicos, é um pré-requisito que pode fazer toda a diferença na hora da contratação.
De forma análoga, as empresas também podem obter certificações empresariais para obter um diferencial para que elas se destaquem da grande massa de empresas do segmento de TIC.
Grandes empresas privadas, dos mais diversos setores da economia, muitas vezes exigem algum tipo de certificação de seus fornecedores de produtos e serviços para poderem “separar o joio do trigo”. O mesmo se aplica aos processos licitatórios na aquisição de serviços e produtos de TIC em empresas estatais.
Dentre as principais certificações empresariais aplicáveis atualmente ao mercado de TIC, podemos destacar o CMMI, o MPS.BR, a ISO9001, ISO20000 e, a mais recente, a Certics.

Certificações de processos x certificações de produtos
As certificações empresariais podem ser divididas em dois grandes grupos: certificações de processos e certificações de produtos.
CMMI, MPS.BR, ISO9001 e ISO20000, entre outras, são certificações de processos. Já a Certics é uma certificação de produto.

cmmiCMMI (Capability Maturity Model Integration) é um modelo desenvolvido pelo SEI (Software Engineering Institute) da Universidade Carnegie Mellon, utilizado para definição e implementação de melhorias de processos de desenvolvimento de software. Em sua versão atual (versão 1.3) são definidos três modelos:

  • CMMI for Development (CMMI-DEV): desenvolvimento de produtos e serviços.
  • CMMI for Services (CMMI-SVC): empresas prestadoras de serviços.
  • CMMI for Acquisition (CMMI-ACQ): aquisição e terceirização de bens e serviços.

Existem dois tipos de representação no CMMI: por estágios e contínua. A representação por estágios é, de longe, a mais conhecida e utilizada no mundo todo.

Nela um conjunto pré-estabelecido de áreas de processos é utilizado para definir um caminho evolucionário de melhorias de processos, definido em cinco níveis de maturidade.

grafico-1

 

mps-br-1O MPS.BR foi criado em 2003 pela Softex para aprimorar a capacidade e a qualidade de desenvolvimento de software nas empresas brasileiras. Inicialmente foi desenvolvido o Modelo para a Melhoria do Processo de Software Brasileiro (MPS-SW), a partir de normas e modelos internacionalmente reconhecidos, boas práticas da engenharia de software, alinhado às características e necessidades de negócio da indústria de software nacional.
O MPS-SW também propõe um caminho evolucionário e gradativo para a implementação de melhorias, distribuídas em níveis de maturidade.

mps-br-2

Até junho de 2016 já foram realizadas 698 avaliações oficiais MPS-SW.
Para atender o setor prestador de serviços de TIC, a Softex criou o modelo MPS para Serviços (MPS-SV) em 2012. Mais recentemente, em 2015, foi publicado o modelo MPS de Gestão de Pessoas (MPS-RH) com o objetivo de oferecer às empresas de TIC orientações para a implementação gradativa de práticas de gestão de RH, abordando processos de seleção, desenvolvimento e retenção de talentos humanos de forma alinhada aos objetivos organizacionais.

iso-9001-2015A ISO 9001 é uma das referências para melhoria de processos mais conhecidas internacionalmente, com milhares de empresas já certificadas no mundo todo. As normas técnicas da série ISO9000 estabelecem um modelo de Sistema de Gestão da Qualidade, que pode ser utilizado em empresas de todos os portes e segmentos de atuação.

iso-iec-20000A ISO/IEC 20 000 é a primeira norma editada pela ISO (International Organization for Standardization), que tem, como foco específico, o gerenciamento de serviços de TI, estando alinhada com os processos e boas práticas definidos no ITIL (Information Technology Infrastructure Library).

certicsA Certics é uma certificação de produtos de software, criada para comprovar se um software é resultado de desenvolvimento e inovação tecnológica no País.
A Metodologia CERTICS baseia-se na avaliação de quatro Áreas de Competência fundamentais:

grafico-2

Atualmente, o software com certificado Certics pode gozar de margem de preferência em compras públicas (Decreto 8186).

Ainda na linha de certificações de produtos de software, as certidões de exclusividade atestam que a empresa solicitante é a única autora e/ou fornecedora, no Brasil, de um determinado produto. Essas certidões podem permitir a dispensa do processo licitatório perante órgãos públicos, sob a justificativa de inviabilidade de competição para materiais ou serviços exclusivos (Lei nº 8.666).

Muitos empresários e gestores podem ficar em dúvida se é mais importante investir nas certificações empresariais ou nas certificações profissionais de seus colaboradores. Certamente, é fundamental que a empresa invista na capacitação e qualificação de seus colaboradores, propiciando o aumento da motivação dos profissionais e a capacidade técnica e a expertise da equipe. No entanto, é muito comum que os empresários priorizem a certificações empresariais, em função da grande rotatividade dos profissionais do mercado de trabalho de TIC. Essa decisão deve levar em consideração os objetivos estratégicos da empresa e a maneira que ela quer ser percebida no mercado. Certificações empresariais, além de conferirem um maior grau de profissionalismo à empresa, muitas vezes servem de critérios para qualificação e/ou classificação em editais de empresas públicas e RFPs (Request for Proposals) de grandes empresas privadas.
As certificações ainda trazem grandes ganhos para as empresas, possibilitando a implementação de melhorias de forma estruturada e sistemática, permitindo maior visibilidade e previsibilidade de seus processos produtivos.  Dentre os principais ganhos obtidos, se destacam o aumento de produtividade, menor quantidade de bugs, diminuição de retrabalho, maior assertividade e cumprimento de prazos de entrega.

Fique por dentro do que acontece no mundo do TI!